Documentário Terráqueos (Earthlings, 2005)

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Terráqueos (Earthlings, 2005)

Terráqueos (Earthlings, 2005)

Este é um provocante documentário que expõe a desnecessária e cruel dependência que a humanidade mantém em relação aos animais como comida, vestimenta, entretenimento e experiências. Filmado com câmeras ocultas nas maiores indústrias animais do mundo, revela o dia-a-dia das mesmas.

Com um estudo profundo em pet shops, fábricas de filhotes e abrigos de animais, como também em fazendas industriais, o comércio de couro e de peles, as indústrias de esportes e entretenimento, e finalmente a profissão médica e científica, Terráqueos usa câmeras escondidas e imagens nunca antes vistas para demonstrar as práticas cotidianas de algumas das maiores indústrias do mundo, todas as quais dependem totalmente de animais para o lucro. Poderoso, informativo e provocador, Terráqueos é de longe o documentário mais compreensível já produzido na correlação entre a natureza, animais e os interesses econômicos humanos. Existem muitos filmes valiosos sobre direitos dos animais, mas este transcende o cenário. Terráqueos grita para ser visto!

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Uma “nova” ética para os relacionamentos amorosos

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Escultura erótica em templo hindu medieval em Khajuraho, Índia

Escultura erótica em templo hindu medieval em Khajuraho, Índia

» por Rosana Biondillo

Por ter, como todos vocês que me leem agora, passado por algumas amargas experiências no setor dos relacionamentos amorosos, comecei a prestar mais atenção à minha volta, procurando entender pelo menos um pouco do que andou me acontecendo.

Não sei se entendi, mas minhas observações estão se transformando numa pesquisa informal: observo as atitudes de pessoas que eu conheço, que são somadas aos comentários que ouço e aos desabafos que escuto.

E, pasmem, depois de um tempo fazendo isso, passei alguns meses me sentindo quase um lixo de mulher.

Querem saber por quê?

Porque eu “descobri” uma coisa que já anda acontecendo há séculos, mas que nunca antes me chamou tanto a atenção:

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Yoga e liberdade

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

» por Tales Nunes

Cristiano Bezerra em bhujapidasana, a postura da pressão sobre os braços, na sala de Yoga do Espaço Núcleo Sol. Foto por Paola Marques.

Cristiano Bezerra em bhujapidasana, a postura da pressão sobre os braços, na sala de Yoga do Espaço Núcleo Sol. Foto por Paola Marques.

Liberdade não é fazer o que se quer,
mas simplesmente contentar-se com o que se é.”

Tales Nunes

Qual, afinal, é o objetivo do Yoga? Para que fazermos tantas ações e criarmos uma disciplina de prática de Yoga? Parto do princípio de que o objetivo de praticarmos Yoga é alcançarmos a liberdade. Mas, se buscamos alcançar a liberdade, é porque não somos livres. Então, o que nos aprisiona?

O mundo, a realidade, é como é. Nós imprimimos sobre ele valores, desejos e expectativas, a tal ponto de podermos dizer que existe um mundo em cada mente humana. Há uma maneira de ver e de interpretar o mundo em cada pessoa.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Asana: pensando com o corpo

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Pedro Kupfer em chakorasana

Pedro Kupfer em chakorasana

» por Pedro Kupfer (1966-), do yoga.pro.br

A filosofia hindu afirma que na matéria existe consciência e que na consciência existe matéria. O Yoga quer pensar com o corpo: através da experimentação, os yogis da antiguidade descobriram que fazer exercícios físicos de forma ritual traz enormes conseqüências metafísicas. O yogi busca a inteligência que está escondida no corpo, a consciência que está escondida no corpo: esse é o ponto de partida para poder achar a verdadeira identidade.

Esses exercícios se chamam asanas em sânscrito: são um conjunto de técnicas altamente instigantes e desafiadoras, que podem exigir tudo no plano físico, mas que não são um fim em si mesmas. Pode-se dedicar uma vida inteira aos asanas, e nem por isso estará se fazendo Yoga. O que faz a diferença é a atitude que está por trás dos exercícios. E, com a atitude correta, vem uma série de coisas junto: alinhamento, inteligência corporal, respiração consciente, despertar das experiências do corpo sutil, transformação do organismo, num processo que poderíamos chamar de alquimia corporal.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...