A prece do bom administrador

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Francisco de Assis (1182 - 1226)

Francisco de Assis (1182 – 1226)

» por Professor Hermógenes (1921-2015)

“Senhor,
Fazei de mim um instrumento de Vossa PAZ.
Onde houver ódio, que eu leve o AMOR.
Onde houver ofensa, que eu leve o PERDÃO.
Onde houver discórdia, que eu leve a UNIÃO.
Onde houver dúvida, que eu leve a FÉ.
Onde houver erro, que eu leve a VERDADE.
Onde houver desespero, que eu leve a ESPERANÇA.
Onde houver tristeza, que eu leve a ALEGRIA.
Onde houver trevas, que eu leve a LUZ.

Ó, Mestre,
Fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado.

Compreender que ser compreendido.
Amar que ser amado.


Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Yoga para iniciantes: a teoria e a prática

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Aluna Raquel em sua aula de Yoga em casa em abril de 2017. Foto por Cristiano Bezerra.

Aluna Raquel em sua aula de Yoga em casa em abril de 2017. Foto por Cristiano Bezerra.

» por Rosana Biondillo

O Yoga é considerado uma disciplina prática. Numa aula, há várias partes que formam um conjunto harmônico. Cada uma dessas partes enfatiza um aspecto, como: preceitos éticos, posturas psicofísicas, respiração, relaxamento, concentração e meditação.

É um trabalho que integra corpo e mente de maneira consciente, promovendo uma reestruturação mental e orgânica do praticante. É por esse motivo que o mais apropriado é dizer “praticar Yoga”, e não “fazer Yoga”.

Porém, isso não significa que o Yoga não tenha teoria. Tem, e muita! Só que, por si só, essa teoria é mero conhecimento intelectual. Importantíssimo, sem dúvida. Porém, no contexto do Yoga, a teoria deve ser incorporada à prática. Tem que ser “experimentada”. O praticante que estuda os textos tradicionais do Yoga pode compreender melhor suas experiências e avançar em sua prática. Mas tem que praticar.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Um pouco da história do Ayurveda

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

» por Camila Reitz
Vaidya
“Não existe diferença entre o caminho da medicina e o da religião.
Os dois conduzem o homem ao mesmo lugar.”

Benoytosh Bhattacharyya


Através de experiências e observações, sábios homens, denominados rishis, que tinham como objetivo de vida manter o estado de bem estar em todos os seres viventes no planeta, investigavam e discutiam sobre diferentes aspectos da natureza, e principalmente como o ser humano se relacionava com o ambiente em que vive. Conclusões e até mesmo discordâncias eram anotadas, e essas anotações fazem parte da ciência da vida, o Ayurveda.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Bhagavad Gita: a grande batalha dentro do coração de Arjuna

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

» por Rosana Biondillo

A Bhagavad Gita é uma obra de incomensurável valor, amplamente admirada por sua vasta e profunda complexidade. Os grandes temas estão aí retratados e as angústias e sofrimentos humanos se mostram por inteiro. Mas há também um outro fator extraordinariamente essencial: a saída para essas angústias e dores também é aí mostrada, pois a Gita é certeira ao declarar que para o inevitável sofrimento há uma solução.

A melodia do coração

Krishna é o Grande Senhor do Yoga que tem em Arjuna seu dileto discípulo. Ao tocar sua flauta melodiosa, Krishna produz uma música que arrebata os corações de todos que a ouvem. Sua melodia é a melodia do coração. E é essa também a melodia da imensa Bhagavad Gita – a Canção do Divino Mestre, onde Krishna instrui pela linguagem do coração.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...