A Páscoa na visão do Vedanta

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Jesus de Nazaré (4 a.C. – 33 d.C.), o Cristo

Jesus de Nazaré (4 a.C. – 33 d.C.), o Cristo

» por Andrês De Nuccio, do Instituto Ísvara, de Campinas (SP)

Vedanta é uma tradição que vem preservando e transmitindo, de geração a geração, o conhecimento da real natureza daquela parte de nosso ser que chamamos de Eu.

Num sentido amplo, Vedanta é todo ensinamento que leve o estudante a uma apreciação correta de sua própria natureza.

A nossa cultura nos transmitiu conceitos a respeito do que somos, através de nossos pais, professores e adultos significativos na infância, e através da televisão, jornais, e demais mídias formadoras de opinião na vida adulta.

Ao longo da nossa vida, fomos construindo respostas para a pergunta básica e fundamental: “quem sou eu?”. E essas respostas nos levam a viver do modo como estamos vivendo.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Nem malhação, nem religião » reportagem sobre Yoga na revista Época

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Capa da revista Época nº 663, de 31 de janeiro de 2011

Leia online esta reportagem sobre Yoga, por Marcela Buscato, publicada nas páginas 70 a 73 da edição 663, de 31 de janeiro de 2011, da revista Época, do Rio de Janeiro, em www.epoca.com.br

O Yoga já foi moda entre místicos e malhadores. Agora, uma nova safra de livros conta como os ocidentais transformaram a prática indiana em ferramenta laica de bem-estar existencial.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Vegetarianismo radical

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Ganesha
» por George Guimarães

O cheiro de sangue é forte e pode ser sentido de longe. No mercado a céu aberto, o cliente escolhe o animal que lhe parece mais suculento. O golpe na virilha do cachorro é rápido, mas a morte não vem depressa. O sofrimento dura alguns minutos. Os animais que recebem o golpe na jugular têm mais sorte. Mas os abatedores de cães temem a mordida e preferem atacar o animal por trás.

Essa cena se repete diariamente na China. “Que absurdo”, diriam os ocidentais, para quem os cães são animais de estimação. O mesmo diria um indiano diante da forma como tratamos bois e vacas. Não há diferença entre matar um boi e um cachorro para comer. O raciocí­nio vale também para o esfolamento de galinhas, porcos e outros animais.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...