Orientações aos iniciantes na prática do Hatha Yoga

Aula de Yoga em casa. Aluna Raquel em sarvangasana, a postura invertida sobre os ombros. Foto por Cristiano Bezerra.

Aula de Yoga em casa. Aluna Raquel em sarvangasana, a postura invertida sobre os ombros. Foto por Cristiano Bezerra.

» por Milton Cunha (1919-2000)

As técnicas de respiração, relaxamento e meditação constituem a base da prática do Hatha Yoga. Dessa forma, não devemos confundir o Hatha Yoga com o contorcionismo das ginásticas que exigem do corpo o máximo de flexibilidade. Na realidade, a milenar ciência indiana é muito mais a interação corpo-mente do que um simples exercício físico. Essa visão holística nos conduz a uma reeducação integral, o caminho do autodomínio que nos leva a uma transformação interior.

Yoga não é religião, apesar de fortemente impregnada de Hinduísmo. Sua prática vitaliza a vida religiosa, qualquer que seja o seu credo. Não é difícil, não cansa, não desperdiça energias, podendo ser praticada por pessoas de ambos os sexos em qualquer idade, tornando-se acessível aos idosos e enfermos. Também não é uma ginástica. Suas posições ou posturas são representações simbólicas, expressando uma maneira de estar para atingir um modo de ser, orientando a circulação de energias em todo o corpo.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

A Saudação ao Sol

» por Cathia Karin Heuser

Cathia Karin Heuser fazendo o Surya Namaskar A

Cathia Karin Heuser fazendo o Surya Namaskar A

Há milhares de anos, na antiga tradição cultural indiana, essa atividade cumpria dupla finalidade: como religião, adorar o Deus Sol (Surya), e, como exercício, para tornar o corpo flexível, ágil, acordar a energia interna e despertar a energia espiritual da kundalini.

O Surya Namaskar (Saudação ao Sol) é uma sequência de flexões e extensões. Inicia-se memorizando os asanas e depois sincronizando com as inspirações e exalações. Quando se eleva a cabeça, os braços ou tronco, inspira-se, e quando baixamos o tronco, os braços ou a cabeça, exala-se.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

O Yoga e o Ocidente

Carl Gustav Jung (1875-1961)

Carl Gustav Jung (1875-1961)

» por Carl Gustav Jung (1875-1961) 1

Há pouco menos de um século o Ocidente adquiriu alguma noção do Yoga. Embora seja verdade que há mais de dois mil anos tenham chegado à Europa os mais variados tipos de narrativas maravilhosas provenientes da Índia fabulosa, com seus sábios e céticos onfálicos, contudo, só mediante os primeiros contatos com as Upanishads, trazidas ao Ocidente por Anquetil du Perron, teve início um verdadeiro conhecimento da filosofia hindu e da prática filosófica da Índia. Mas um conhecimento mais geral e mais aprofundado só foi possível graças ao trabalho de Max Muller, Oxford e aos Sacred Books of East, editados por ele. Esse conhecimento real, no entanto, restringiu-se inicialmente aos indólogos e filósofos. Mas o movimento teosófico, encadeado por Madame Blavatsky, não tardou em apoderar-se das tradições orientais e as colocou ao alcance do público.

Veja MAIS »

  1. Texto originalmente publicado em tradução inglesa em Prabuddha Bharata, Calcutá, fevereiro de 1936. []
Compartilhe esse conteúdo com alguém...