Informações importantes para a prática de Yoga

Compartilhe esse conteúdo com alguém...
0 Flares 0 Flares ×

Yogashala particular (shala é canto, lugar ou local, em sânscrito; yogashala, portanto, é o local para a prática de Yoga) da prática pessoal do Prof. Cristiano Bezerra

Yogashala particular (shala é canto, lugar ou local, em sânscrito; yogashala, portanto, é o local para a prática de Yoga) da prática pessoal do Prof. Cristiano Bezerra


Seja muito bem-vindo(a) às nossas aulas de Yoga!

Leia, por favor, estas considerações importantes antes de começar a sua prática de Yoga conosco.

Lembre-se de que você é responsável pela integridade e pela saúde do seu corpo. É importante que você faça exames médicos e uma avaliação postural fisioterápica antes de iniciar a prática de Yoga. Se tiver alguma restrição física ou de saúde, ou contra-indicação médica, não deixe de avisar.

Mesmo sendo saudável, não pratique asanas se tiver febre, gripe, enxaqueca ou qualquer outra doença passageira.

Evite fazer a prática do Hatha Yoga, ou de qualquer uma de suas diversas modalidades, sem a supervisão de um instrutor competente e acompanhamento médico nos seguintes casos: se você tiver hipertensão, problemas cardíacos, hérnia de disco, disco vertebral deslocado, hérnia inguinal, úlcera péptica ou outros problemas graves de saúde. Hipertireoidismo e hipotireoidismo pedem cuidados especiais para cada caso, precisando de um acompanhamento médico.


Se você for mulher e estiver entre o primeiro e o terceiro dia do seu período menstrual, deverá considerar a possibilidade, por motivos energéticos, de evitar as posturas finais de inversão sobre os ombros ou sobre a cabeça, ou outras em que o útero fique acima do coração. Embora haja muitas mulheres que não interrompem a prática dessas posições durante a menstruação, há algumas que se sentem muito desconfortáveis ao fazê-las. Veja se esse é o seu caso. Na opinião de alguns, as mulheres não devem praticar durante esses três primeiros dias do ciclo menstrual.

Em caso de gravidez, evite praticar asanas durante os primeiros três meses de gestação e no último. Aconselhe-se com o seu médico a esse respeito.

Compareça às aulas regularmente e pratique em casa os exercícios recomendados. Quando for possível, adquira o seu próprio yogamat, o tapetinho individual para a prática de Yoga (recomendamos calorosamente o modelo Vajra, da Ekomat), mais apropriado para praticar asanas. Além da Ekomat, recomendamos também os tapetes de Yoga da Ilhabela Yoga.

Ao fazer sua prática em casa, prepare bem o espaço, evitando praticar asanas próximo de móveis ou objetos com os quais você possa se machucar no caso de perder o equilíbrio ou cair.
Yogashala particular (shala é canto, lugar ou local, em sânscrito; yogashala, portanto, é o local para a prática de Yoga) da prática pessoal do Prof. Cristiano Bezerra

Yogashala particular (shala é canto, lugar ou local, em sânscrito; yogashala, portanto, é o local para a prática de Yoga) da prática pessoal do Prof. Cristiano Bezerra

Na medida do possível, pratique todos os dias e no mesmo horário, para adquirir disciplina. Somente a prática constante irá proporcionar mudanças profundas no seu corpo e na sua mente. Para dominar o método e de fato tirar algum resultado positivo das práticas, é preciso fazer um treino sistemático e constante, de forma que se possa progredir harmoniosamente.

A pontualidade é muito apreciada. Caso chegue atrasado à aula, aguarde até o final do mantra inicial e então entre em silêncio, após o convite do professor, evitando fazer barulho. Se você precisar sair antes do final da prática, faça-o antes do relaxamento.

Caso você transpire muito, traga sempre uma toalha grande para usar quando for necessário receber ajustes do seu professor. Por razões energéticas, desaconselha-se o banho logo após praticar. Tome banho antes da prática.

O ideal é fazer a prática em jejum, com o estômago, a bexiga e os intestinos vazios. Caso haja extrema necessidade, coma algo leve e em pequena quantidade (frutas são uma boa opção), lembrando sempre de mastigar bem. Prefira os líquidos e hidrate-se antes de começar. Evite comer até meia hora após terminar a prática.

Escolha, para praticar, roupas leves e confortáveis, que não cortem a circulação e lhe permitam ter liberdade de movimentos. Antes da prática, tire relógio, pulseiras ou colares.


Se algum exercício produzir dor ou desconforto, evite fazê-lo nas próximas práticas. Ouça o seu corpo. Seja natural e aprenda a usar a intuição e a aplicar a espontaneidade nas práticas. Esforce-se, mas não force os seus limites. Persevere, mas não se torture. Desfrute a prática!

Respire de forma uniforme e ritmada o tempo todo, mantendo o suave som sussurrante do ujjayi pranayama na garganta. Tome consciência de como os diferentes exercícios modificam a respiração e como isso se reflete no fluxo do seu pensamento. Evite que os ritmos respiratório e cardíaco se acelerem demasiadamente.

Observe a atitude com que você entra na prática: evite a competição, seja com os demais, seja consigo próprio. Evite também comparar seu rendimento de hoje com o de ontem.

Interrompa a prática se perder o fôlego ou se ficar muito cansado. Redobre a sua atenção quando perceber que a respiração para de fluir. Esse é um sinal de que você pode estar ficando cansado e, consequentemente, expondo-se a acidentes. Entre e saia das posturas conscientemente: não ultrapasse a sua resistência e adapte os exercícios às suas possibilidades. Não tensione o corpo durante a permanência nos asanas.


Lembre que alguns exercícios são opcionais e que você deve conhecer e respeitar os seus limites para praticar de maneira segura. Evite exageros e mantenha-se consciente o tempo todo: use o bom senso! Leve em consideração que você não deve encarar os exercícios como um fim em si mesmo, senão como veículos para exercer a atentividade mental. Lembre que você não precisa fazer todos os exercícios e que o Yoga não é nenhum deles, mas o estado em que você entra ao fazê-los. Desfrute a prática!

O shantipath (“invocação à paz”), a saudação que fazemos ao concluir a prática, diz “Om shanti, shanti, shantih. Harih Om“, que significa “que haja paz, paz, perfeita paz“. O Om é a vibração primordial que move o Universo.

O Yoga é um estilo de vida que tem como objetivo unir os poderes do corpo, da mente e do espírito (consciência). É sempre um prazer compartilhar com você o conhecimento desse universo, tão vasto e profundo. Pergunte, coloque suas dúvidas e compartilhe suas experiências. Informe-se sobre livros, DVDs, Formações, Cursos, Workshops, palestras e demais encontros, essenciais para um melhor entendimento e aprofundamento no Yoga.


Texto adaptado das páginas 78 e 79 da edição, de fevereiro de 2001, do livro Yoga Prático, de Pedro Kupfer

Capa do livro Yoga Prático, de Pedro Kupfer

Capa do livro Yoga Prático, de Pedro Kupfer

Pedro Kupfer

Pedro Kupfer

Pedro Kupfer nasceu em Montevidéu, Uruguai, em 1966. Descobriu o Yoga aos 16 anos de idade, e pratica, aprende, estuda e ensina desde então. Estabeleceu o primeiro contato com essa cultura através de um workshop intensivo em 1983 com a professora indiana Svami Yogashakti, discí­pula de Svami Satyananda. Continuou praticando com os professores do Satyananda Niketan, em Montevidéu, até se mudar para o Brasil em 1986. Considera o Yoga mais como uma forma de vida do que uma atividade que simplesmente se faz dentro de uma sala. Pedro escreveu e traduziu vários livros sobre Yoga, além de integrar o Conselho Editorial das revistas Cadernos de Yoga e Yoga Journal e editar o website yoga.pro.br, veículos especializados nessa cultura. Fez várias viagens de estudos à Índia e a outros países do Oriente e, atualmente, mora na praia de Mariscal, em Santa Catarina, onde ministra Cursos de Formação em Yoga no Espaço Yogabindu, e é também Presidente do Conselho Técnico da Aliança do Yoga. Quando não está viajando, ensinando ou praticando, gosta de cantar, surfar e cozinhar. Conheça mais o trabalho do Pedro em seu website, www.yoga.pro.br

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Comentários

Informações importantes para a prática de Yoga — 2 Comentários

  1. Operei uma hérnia inguinal no lado direito, no escroto, há alguns anos. Tenho receio de abrir do outro lado. Estou um pouco acima de meu peso ideal. Queria fazer exercícios, como o Yoga, para baixar o peso e fortalecer a musculatura da região sem romper uma nova hérnia. Alguém saberia me dizer se teria algum livro que eu possa comprar? Pois moro no interior do Rio Grande do Sul, e não há escolas específicas de Yoga aqui. Um bom livro me ajudaria bastante. Muito grato!

  2. Gostei muito da apresentação da forma de como se deve praticar Yoga, a simplicidade, a verdade, o modo correto e respeitoso de como encarar uma mudança de atenção. Sutil e profundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *