Benefícios de marichyasana, a postura de Marichi, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Marichyasana A, em desenho por John Scott

Marichyasana A, em desenho por John Scott

» por Lino Miele

É possível aliviar e prevenir parinaama schoola (úlceras, tanto do estômago como do duodeno), provenientes de hábitos alimentares irregulares e de tensão mental, por meio desses asanas.

Digestão inadequada e ineficiente, causadora de prisão de ventre (malabaddata) e de flatulência, está relacionada a uma disfunção de samana vayu e apana vayu.

O fogo digestivo (agni) não é suficientemente poderoso para estimular o peristaltismo, e o resultado é a retenção de dejetos e a formação de gases intestinais. A dismenorreia (menstruação dolorosa) acompanhada de dores lombares e abdominais poderá ser aliviada por meio da prática de marichyasana A, B, C e D. O útero (garbha kosha) é fortalecido, o que ajuda a prevenir problemas, como o aborto espontâneo, e a estimular uma gravidez saudável. Esses asanas também beneficiam diretamente os rins. Mulheres grávidas devem deixar de praticar marichyasana B, C e D, mas podem continuar praticando marichyasana A, desde que se sintam confortáveis, até os 6 meses de gestação.

Marichyasana A, B, C e D em desenho por John Scott

Marichyasana A, B, C e D em desenho por John Scott


Texto digitado por Cristiano Bezerra em 12 de agosto de 2017 e extraído das páginas 50 e 52 do livro Astanga Yoga (1996, 2009), de Lino Miele, com tradução de Regina Ehlers, Editora Jaboticaba, São Paulo.


Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.