Benefí­cios das posturas finais

Compartilhe esse conteúdo com alguém...
0 Flares 0 Flares ×

Cristiano em sarvangasana - foto por Cathia Karin Heuserpor Mauri­cio Wolff

Estes asanas tornam a camada externa de gordura do corpo firme e forte. Eles purificam todo o corpo. De acordo com os shastras, a prática regular e contí­nua destes asanas purifica o sangue. É dito que, após alimentar-se o corpo, o sangue absorve os nutrientes, e depois de 32 dias uma gota de sangue novo é produzida. É preciso 32 gotas de sangue novo para fazer uma única gota de viria (força vital ou amrtabindu).

O amritabindu está estocado no sahasrara chakra (coroa). Quando nós vivemos mal, comemos mal, temos pensamentos negativos e agimos mal (de forma tamásica), o depósito de amrtabindu é reduzido. Ele se desloca para baixo e é consumido pelo fogo digestivo (agni). Quando amrtabindu é perdido, a vida em si é perdida.

A prática de asanas invertidos (em especial sarvangasana e shirsasana) é o método para estocar amrtabindu. Quando estamos de cabeça para baixo, o amrtabindu está a salvo no sahasrara chakra, e seu fluxo para baixo é evitado. Agni (o fogo digestivo), que sempre flui para cima, nas posições invertidas se dirige ao ânus, limpando e purificando os órgãos digestivos e o teto (ânus). Se o controle do ânus (mulabandha) é forte, então o fogo digestivo (agni) dirige-se para o ânus (muladhara chakra), onde estimula os granthi traya e inicia um processo gradual de despertar da energia kundalini.

Essa sequência de asanas purifica a garganta e estimula a glândula tireóide, equilibrando a secreção de hormônios. A insônia é aliviada e a mente é beneficiada, e em casos onde há algum grau de retardamento mental ou anormalidade, longos perí­odos de inversões, com até 3 horas diárias (um yama) em sarvangasana, é dito que pode gradualmente reverter tais condições.

Se Yoga chikitsa é praticado com uma certa competência, os asanas finais devem ser praticados ao final de cada prática, mesmo se a prática terminar após o Surya Namaskara. Sem a prática dos finishing asanas, segundo Lino Miele, doenças podem se desenvolver.

Estes sete asanas equilibram todo o corpo, os seus vários sistemas: circulação, produção de calor, batimento cardí­aco e sistema respiratório retornam ao seu ní­vel normal. O corpo e a mente acalmam-se.

Os primeiros cinco asanas recarregam todo o corpo. Os dois últimos, matsyasana e uttana padasana, são compensatórios.

Śirshasana tem os mesmos benefí­cios que sarvangasana. Depois de se praticar shirshasana deve-se descansar por pelo menos 2 minutos para que todo corpo volte í  sua estabilidade. Depois do descanso, é feito padmasana.

Utpluthih fortalece o controle dos esfí­ncteres e do abdômen, e torna o corpo mais leve.


Texto extraí­do da página www.mangalam.com.br/textos/beneficios-posturas-finais.

Visite o sí­tio do Mangalam Yogashala, do professor Maurí­cio Wolff, em www.mangalam.com.br




Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Comentários

Benefí­cios das posturas finais — 3 Comentários

  1. Opa!
    De fato, os sete āsanas mencionados são as primeiras posturas finais do Astānga, que começam em sarvāngāsana. Para ser mais detalhista, depois do ṣīrshāsana vem baddha padmāsana, yogamudrā, padmāsana e utplutih.
    Yoga Chikitsa é o nome da primeira série do Astānga, e significa Yoga Terapia (como lembrado pelo Cristiano).
    Como a prática do Astānga é gradual, mesmo as posturas finais podem ser desenvolvidas aos poucos, começando com sarvāngāsana e halāsana, depois acrescentando as outras inversões. Mas isso quem diz o que o aluno deve fazer é o professor.
    Por enquanto, é isso. Boa prática!
    mWolff.

  2. Cristiano BezerraOlá, grande Lucas, que bom que você gostou desse artigo do Maurí­cio. Quanto í s tuas dúvidas:
    1) as sete posturas a que ele se refere, acredito que sejam as primeiras posturas finais da prática de Astānga Vinyāsa Yoga: sarvāngāsana, halāsana, karnapīdāsana, ūrdhva padmāsana, pindāsana, matsyāsana e uttāna pādāsana;
    2) Utpluthih, também conhecido como tolāsana (postura da balança) é o último āsana feito ao final de toda prática de Astānga Vinyāsa Yoga, e Yoga chikitsa (Yogaterapia), é o nome da primeira de seis séries do Astānga Vinyāsa Yoga. Saiba mais sobre esse método de Hatha Yoga em https://www.yogapleno.com.br/categoria/astanga_vinyasa_yoga 😉

  3. Lucas e CamilaOlá, grande Cristiano, tudo OM?

    Muito legal esse artigo do Maurí­cio sobre as posturas finais. Agora, fiquei com algumas dúvidas… Quais são essas 7 posturas que ele cita no texto e que equilibram todo o corpo? E que posturas, ou técnicas, seriam essas? Utpluthih e Yoga chikitsa?!?

    Abração,
    Namaste!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *