Gomukhasana, segundo Gustavo Ponce

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Go, “vaca”; mukha, “cara”; asana, “postura”

Cristiano Bezerra em gomukhasana
» por Gustavo Ponce

Lesões nos joelhos são muito comuns, devido ao desgaste natural a que estão expostos, pois devem suportar o peso do corpo enquanto caminhamos ou estamos de pé. Esta postura alivia tensões acumuladas nos joelhos e, ao mesmo tempo, abre os quadris e flexibiliza os ombros. Muitas pessoas que experimentam pela primeira vez essa postura podem encontrar dificuldades devido à forte sensação de abertura nos quadris.

Execução

Cristiano Bezerra em gomukhasana1) Sente em dandasana. Recolha a perna esquerda de maneira que esta fique embaixo do seu corpo. O pé esquerdo deve ficar ao lado do quadril direito.

2) Posicione agora o joelho direito sobre o joelho esquerdo, com o pé direito na parte de fora do quadril esquerdo. Os glúteos ficarão entre os pés. Se os glúteos não chegarem confortavelmente ao solo, ponha uma manta dobrada embaixo deles.

3) Leve o braço direito às costas, dobrando o cotovelo. Coloque o dorso da mão entre as escápulas.

4) Levante o braço esquerdo sobre a cabeça, dobre o cotovelo de modo que a mão deslize pela nuca até encontrar a mão direita. Se as mãos não alcançarem uma a outra, segure com cada mão uma extremidade de uma cinta.

5) Mantenha-se na postura por um minuto e execute a postura para o outro lado.

Se a perna esquerda está por baixo, o braço esquerdo está por cima. Se a perna direita está por baixo, o braço direito está por cima“.

Benefícios

1) Cura cãibras nas pernas.

2)elasticidade aos músculos do tórax.

3) Flexibiliza as articulações dos quadris, joelhos e ombros.

4) Não apenas dá mobilidade às articulações, como também elimina o acúmulo de ácido lático. Esses benefícios são válidos também para posturas como baddha konasana, virasana e sukhasana.


Texto originalmente publicado nas páginas 13 e 14 da edição nº 19, do Inverno de 2008, do periódico trimestral Cadernos de Yoga, traduzido por Tales Nunes e digitado em 3 de setembro de 2011 por Cristiano Bezerra.

Nascido em Santiago do Chile em 1947, Gustavo Ponce é o diretor fundador do Instituto Yogashala de Santiago, um dos principais centros de Yoga da América Latina, e do Centro de Retiros de Yoga Canal Om. Foi embaixador do Chile no Japão até 1990. Praticou artes marciais japonesas dos 11 aos 35 anos. Iniciou a prática do Yoga em 1972, aos 25 anos de idade, durante sua primeira viagem à Índia, como uma solução para as numerosas lesões adquiridas na prática das artes marciais, e começou a se dedicar integralmente ao Yoga a partir de 1982. Estudou diretamente com B.K.S. Iyengar de forma ininterrupta entre 1986 e 2000, bem como com Pattabhi Jois, de Mysore, e T.K.V. Desikachar, de Chennai. Escreveu, entre outros, os livros Yoga, la Ciencia del Cuerpo y del Alma (2007), um tratado de proporções enciclopédicas, Dynamic Yoga (2001) e Manual de Sattva Yoga (2007). Introduziu no Chile os métodos Iyengar Yoga, Ashtanga Vinyasa Yoga e Viniyoga, convertendo-se assim o Yogashala em um ponto de origem e difusão desses métodos para as demais escolas de Yoga no Chile. Seu espí­rito criativo e marcada individualidade o conduziu a criar, em parte inspirado nos métodos mencionados, seus próprios métodos de Hatha Yoga: Dynamic Yoga, Prana Shakti Yoga e Sattva Yoga, ensinado por ele e seus alunos por toda a América Latina. Contribuiu também com a criação do Instituto Chileno de Yogaterapia, centro formado por médicos, cinesiólogos e professores de Yoga para o tratamento de todo tipo de doenças músculo-esqueléticas e problemas respiratórios. Gustavo visitou o Brasil em diversas ocasiões para apresentar seus profundos ensinamentos sobre vários métodos diferentes em nosso paí­s, como o Iyengar Yoga, o Viniyoga, o Prana Shakti Yoga e o Sattva Yoga. Se quiser saber mais sobre o trabalho de Gustavo, visite estes websites: www.yogashala.cl, www.canalom.cl e www.sattvayoga.cl

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.