Prefácio do livro A Senda do Yoga, de Maria Laura Garcia Packer

Compartilhe esse conteúdo com alguém...
0 Flares 0 Flares ×

» por José Hermógenes (1921-)

Gilmar Packer, Professor Hermógenes e Maria Laura Packer

Gilmar Packer, Professor Hermógenes e Maria Laura Packer

Será que conseguirei salvar o Yoga? – algumas vezes surpreendi-me agoniado, a fazer-me tão estranha pergunta. Agoniado, sim. Por que não? O Yoga me conduzira a uma cura espetacular que espantou acho que todos que acompanhavam o caso, incluindo o próprio médico que cuidava de mim e me aplicava o melhor da tecnologia médica dos anos 50. Em tempo recorde tive alta, contrariando os sombrios prognósticos cientí­ficos. Yoga, desde então, passou a ser-me a única ciência capaz de tornar o ser humano mais feliz, mais sadio, mais liberto, mais forte, mais sábio, mais capaz de passar a vida amando todos, servindo os aflitos, sempre a vencer, com a mente pura e alerta. Eu via, e continuo vendo, o Yoga como o melhor meio de trazer paz não somente a cada alma, mas à humanidade inteira.

Uma vez disse Chico Xavier (1910 – 2002): “Yoga é a mais importante benção de Deus à Terra”.

Com o tempo, minha fé e meu entusiasmo foram-se fortalecendo, à medida que crescia a quantidade de depoimentos espontâneos enviados por pessoas beneficiadas. Ia tudo assim, caminhando bem, até que a mí­dia começou a alardear notí­cias mentirosas e entrevistas aventureiras, que transformavam Yoga exatamente em seu oposto. O Yoga que estava sendo divulgado e vendido apenas parecia Yoga. Era uma bem venenosa propaganda de bhoga.

Professor Hermógenes e Maria Laura Packer

Professor Hermógenes e Maria Laura Packer

Já ouviu falar em bhoga? Yoga é um sábio estilo de vida que inclui desapego, amor, pureza, disciplina, paz, verdade, ética, prestação de serviços, renúncia, devoção, equanimidadeBhoga é exatamente o contrário.

“Entrai pela porta estreita, porque largo e espaçoso é o caminho que conduz à perdição. E muitos são os que entram por ele. Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho que conduz à Vida. E poucos são os que o encontram.” (Mateus, 7: 13,14)

Jesus mencionou assim duas trilhas, sugerindo a opção pela trilha apertada. Se o tivesse feito em sânscrito, o Mestre Jesus diria apenas que optem por Yoga e renunciem a bhoga. E é rigorosamente isso que, há milênios, os mestres verdadeiros e as escrituras sagradas da Índia ensinam a todos que aspiram pela libertação, pela felicidade.

Desavisados, os profissionais de comunicação estavam sendo engambelados pelo marketing de um Yoga falso. Estava sendo feita uma propaganda velhaca de bhoga, usando-se, porém, o rótulo sagrado de Yoga. Leia novamente o que foi dito anteriormente sobre Yoga. Considere as virtudes santificantes do método yogiko. Agora considere os ví­cios medonhos que constituem bhoga. Dá para perceber como Jesus tem razão? Dá para perceber por que eu me afligia? Eu via o mercantilismo leviano fazendo de Yoga um caminho largo, sedutor e enganoso, levando seus iludidos praticantes à perdição e não a um nobre caminho conduzindo à Vida.

Hoje reconheço correto meu desejo de fazer alguma coisa em defesa do tesouro divino, mas sem me deixar agoniar, nem recorrer ao Supremo Senhor. Não andei bem enquanto me afligia. Aflição é danosa para o guerreiro aflito. Sem aflição e entregue confiante a Deus, a vitória é mais acessí­vel.

Clique aqui para comprar...

Clique aqui para comprar…

Com o passar das décadas, fui me sentindo menos agoniado, e em mim foram-se manifestando firmeza, inteligência e virtudes yogikas à medida que tomava consciência do admirável valor espiritual da nova geração de cultores e praticantes de Yoga, que publicavam bons livros e depoimentos, e que, apesar de podendo ser meus filhos, mereciam minha sincera admiração e verdadeira gratidão.

Dentro de tal geração de jovens sábios cultores de Yoga, há muitos anos admiro de verdade a autora deste A Senda do Yoga. Sua história é um exemplo para quem optou pelo caminho interior, abençoado pelos seis amigos da mente: controle dos sentidos e da mente, fortaleza, contentamento, e equanimidade, e ao mesmo tempo se defende dos seis inimigos da mente: cobiça, raiva, apego, avareza, orgulho e ódio.

A professora Maria Laura é assim. Este seu livro vem em boa hora ampliar o valor dos já conhecidos trabalhos seus. Vejo-o como um roteiro honesto e oportuno para aclarar os estudiosos que buscam captar mais da eterna e infinita sabedoria védica, fundamento do Yoga de verdade.

A Senda do Yoga é livro predestinado a tornar-se um grande bem, a ser uma bênção para o Yoga e para os yogis.

Gilmar Packer, Professor Hermógenes e Maria Laura Packer

Gilmar Packer, Professor Hermógenes e Maria Laura Packer

Clique aqui para comprar…

Clique aqui para comprar…


Texto digitado por Mylene Cecí­lia Oliveira em 22 de novembro de 2008 e revisado/editado por Cristiano Bezerra.

Visite o site da professora Maria Laura Garcia Packer em www.casadeyogashantiom.com.br

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Comentários

Prefácio do livro A Senda do Yoga, de Maria Laura Garcia Packer — 2 Comentários

  1. Harih Om.
    Grato pela partilha, Mylene e Cristiano.
    Para mim, o Professor Hermógenes é sinônimo de Yoga. De devoção, equanimidade e outras características que ele mesmo fala nesse texto como sendo qualidades do caminho estreito.
    Desconheço o trabalho de Maria Laura. No entanto, se ele o aprova, certamente será honesto e competente. Por essa mesma razão, irei ver o seu site e estar recetivo ao aprendizado.
    Namaste.

  2. Professor Hermógenes, Laura, Cristiano e Mylene,
    Gostaria de expressar minha gratidão por esse belo momento de reflexão sobre a senda do Yoga.
    Namaste!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.