Yoga e Fé

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Padre Zezinho (1941-)

Padre Zezinho (1941-)



» por Padre Zezinho (1941-)

Entre os dias 3 e 6 de setembro de 1998 foi realizado, no Rio de Janeiro, o IX Congresso Brasileiro de Yoga. Entre as atividades realizadas, houve uma mesa redonda sobre Bhakti Yoga, onde representantes de várias correntes religiosas se encontraram e discursaram maravilhosamente sobre a vida espiritual e a relação com Deus. O Padre Zezinho, não podendo comparecer, enviou – para ser lido – o texto transcrito a seguir.

Muita gente me pergunta se um cristão pode praticar Yoga, que muita gente inadvertidamente identifica com religião ou filosofia estranha. Não falta, inclusive, quem combata o Yoga como caminho que, segundo eles, pode afastar alguém da fé.


Dou meu depoimento como padre católico. Aprendi o Yoga, e num tempo em que precisei de maneira especial dessa disciplina para superar extrema tensão e cansaço. As leituras dos livros do Professor Hermógenes, a quem mais tarde conheci e a quem muito prezo, foram, sem sombra de dúvida, um caminho que até hoje me devolvem o controle de mim mesmo em situações difíceis. Com a Bíblia, tornaram-se meu jeito de trabalhar mais sem somatizar demais.

Em nenhum momento, ninguém nem livro algum de Yoga me influenciou negativamente ou desviou minha fé em Jesus e na minha Igreja. Só cresci com essa disciplina.

Hoje, quando me perguntam sobre o Yoga, digo que é um conceito de vida rico de sabedoria, não importa de onde ou de quem tenha vindo, porque sei que nele está o dedo de Deus. Distingo entre o Yoga e algum divulgador que possa trair a disciplina. O verdadeiro mestre de Yoga é como o verdadeiro pregador do Cristianismo. Oferece um caminho e respeita os passos e a direção de quem o ouve. Se alguma vez o Yoga influenciou algum cristão, imagino que não tenha sido para o erro. A pessoa provavelmente já estava confusa. Yoga e Cristianismo são duas disciplinas que só me fizeram bem. Continuo pregador sereno e fiel à minha Igreja e tudo o que li e aprendi jamais me levou ao conflito. Fiz minhas escolhas como S. Paulo, que soube aprender e até elogiar outras culturas.


Cristãos serenos aprendem com a serenidade dos outros. Os menos serenos procuram com lente de aumento os defeitos dos outros e fazem de tudo para não aprender. Gostam muito de ensinar, mas negam-se a aprender. E isso não deixa de ser um tipo de fanatismo. Nunca tive dificuldade em assimilar o que é bom de todas as filosofias e práticas de outros povos. Nunca foi preciso fazer concessões à minha fé em Jesus.

Quando alguns católicos me perguntam se podem praticar Yoga, pergunto se alguma vez já jogaram futebol ou fizeram ginástica. Respondem que si. Assimilaram essas atividades e nem por isso deixaram de ser cristãos. Lembro que o Yoga tem conceitos vindos de outras culturas, mas que podemos tranquilamente adaptar ao nosso modo cristão de ver a vida. O Cristianismo tem muito a ensinar, mas tem muito aprender com outras culturas. Ser evangelizado subentende isso. Saber elogiar as flores dos outros e até plantá-las no próprio jardim. O Yoga é uma dessas riquezas que fazem bem, quando a cabeça é boa e o coração sereno.

O mundo está cheio de gente sábia. O Professor Hermógenes e seus amigos sabem o quanto eu respeito a sua sabedoria. O mundo teria mais saúde física e mental se os ouvisse.

Que Deus os ilumine!


Visite a página do Padre Zezinho no Facebook em facebook.com/padrezezinhoscj

Texto extraído da edição de janeiro de 1999 da revista O Atma e digitado por Cristiano Bezerra em 17 de outubro de 2001.

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Comentários

Yoga e Fé — 2 Comentários

  1. Cristiano, esse texto vem ajudar no trabalho que procuro desempenhar, na formação de indivíduos que busquem a verdadeira união. Experimentando que Deus é um, não há como separar, dissolver nem desajustar membros que vislubram uma humanidade una e consciente de suas potencilidades. Esse texto não deixa dúvidas de que Yoga é para todos.

  2. Cristiano, eu já conhecia esse texto e acho muito oportuno você tê-lo colocado aqui no seu site, afinal o Padre Zezinho é um referencial no Catolicismo. Destaco estes trechos em que ele afirma: “Em nenhum momento, ninguém nem livro algum de Yoga me influenciou negativamente ou desviou minha fé em Jesus e na minha Igreja. Só cresci com essa disciplina” e “Não importa de onde ou de quem tenha vindo, porque sei que nele está o dedo de Deus”. Isso responde àqueles que não iniciam uma prática de Yoga por estarem habitados por essas dúvidas. Um abraço fraterno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.