Yoga e saúde

Compartilhe esse conteúdo com alguém...
0 Flares 0 Flares ×

Cristiano em bakasana, a postura do corvo, na sala de Yoga do Ar+Zen » foto por Ana Lorena Magalhães

Cristiano em bakasana, a postura do corvo, na sala de Yoga do Ar+Zen » foto por Ana Lorena Magalhães

» por Dr. Luí­s Mário Duarte

Yoga deriva da raiz sânscrita yuj, que significa ligar, unir. Há uma outra palavra em sânscrito, arogya, que significa saúde. Uma outra palavra, semelhante às outras duas, é bhoga, que poderí­amos traduzir como usufruir, no sentido de gozar, curtir. Nós somos condicionados pela nossa cultura apenas para curtir, apesar de existir uma pretensa preocupação pela união, pela religião como fundamento moral da sociedade, que garantiria os valores espirituais do homem, e pelos cuidados com a saúde, que possibilitaria o exercí­cio dessa busca através de um corpo hí­gido e adaptado para enfrentar os desafios do caminho para o sagrado, com o desenvolvimento da plenitude do corpo-mente.

Contudo, como assinalamos, a sociedade estimula desde cedo bhoga e não Yoga; e o corpo-mente passa a ser cultuado não como um meio de transitarmos do efêmero para o Sagrado, da ilusão para a Realidade, do mal para o Bem, da diversidade para a Unidade; enfim, da ignorância para a Sabedoria. O corpo-mente passa a ser o fim, o objetivo, a meta. E, nesse caso, manter a saúde será, então, um mero recurso para continuarmos nossa busca maior, o bhoga. Confusos na compreensão dos propósitos da vida, tomamos o corpo-mente como sendo o próprio Ser. Emprestamos valor ao corpo como se déssemos mais importância à casa ou ao abrigo do que aos que a habitam, invertendo a ordem sensata das coisas. Curioso é que, nessa busca insana e distraí­da, perdemos a saúde, porque simplesmente desvirtuamos e corrompemos o sentido original do corpo-mente, que é a instrumentalização para a aventura espiritual.

O Yoga restaura a ordem natural, eliminando a dor e a doença fí­sica e mental como consequência, porque redireciona o indiví­duo para o alvo correto, o encontro com o Ser, com Aquilo que somos. O prazer não é negado, mas surge em uma nova perspectiva, como produto de um processo da religação com a nossa realidade essencial. Yoga gera arogya, e esta enobrece bhoga.

Em outros artigos traremos novas reflexões sobre a saúde e como esta se relaciona com suas práticas yogikas. Convidamos os leitores/navegantes a lerem o livro Saúde Plena: Yogaterapia, do Professor Hermógenes, um tratado profundo sobre o tema.


Dr. Luí­s Mário Duarte é médico psiquiatra e neurologista no Rio de Janeiro.

Texto extraí­do da edição de junho de 2000 da revista O Atma e digitado por Cristiano Bezerra em 6 de janeiro de 2002.

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *