Benefícios de trikonasana, a postura do triângulo, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo por meio do

Utthita trikonasana e parivrita trikonasana, em desenho por John Scott

Utthita trikonasana e parivrita trikonasana, em desenho por John Scott

» por Lino Miele (1)

Estes asanas (utthita trikonasana, postura do triângulo estendido, e parivrita trikonasana, postura do triângulo torcido) reduzem a gordura ao redor da cintura.

Fortalecem as costas, os quadris e as pernas.

Se existirem desvios no alinhamento postural, ajudam a realinhar o sistema do esqueleto.

Melhoram a digestão, aliviam a prisão de ventre, corrigem dificuldades respiratórias e problemas correlacionados.

Veja MAIS »

  1. Texto extraído da página 22 do livro Astanga Yoga (1996, 2009), de Lino Miele, com tradução de Regina Ehlers, Editora Jaboticaba, São Paulo, e digitado por Cristiano Bezerra em 22 de outubro de 2010. []
Compartilhe esse conteúdo por meio do

Benefícios de padangusthasana e pada hastasana, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo por meio do

Padangusthasana e pada hastasana, em desenho por John Scott

Padangusthasana e pada hastasana, em desenho por John Scott

» por Lino Miele (1)

Estes dois asanas (padangusthasana, postura do polegar no pé, e pada hastasana, postura da mão no pé) têm um papel importante para o início do processo de purificação.

Reduzem o acúmulo de gordura ao redor da cintura e do abdômen.

Trabalham todos os órgãos internos do abdômen (udara), prevenindo e curando indisposições do estômago, aliviando a prisão de ventre (malabaddata), fator importante na formação de toxinas no corpo, que pode causar o início de uma enfermidade.

Veja MAIS »

  1. Texto extraído da página 20 do livro Astanga Yoga (1996, 2009), de Lino Miele, com tradução de Regina Ehlers, Editora Jaboticaba, São Paulo, e digitado por Cristiano Bezerra em 19 de outubro de 2010. []
Compartilhe esse conteúdo por meio do

Benefícios de garbha pindasana, a postura do embrião no útero, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo por meio do

Garbha pindasana, a postura do embrião no útero, em desenho por John Scott

Garbha pindasana, a postura do embrião no útero, em desenho por John Scott

» por Lino Miele (1)

Garbha pindasana, a postura do embrião no útero, é especialmente benéfica para mulheres, pois fortalece o útero (garbha kosha) e o reto (guda nala).

Limpa e tonifica o fígado (yakrut) e o baço (pleeha).

Ativa os três primeiros chakras.

Diz-se que o balanço circular de nove voltas no sentido horário representa os nove meses de gestação humana.

Diz-se também que esse asana prepara o feto para um posicionamento correto no momento do parto.

Veja MAIS »

  1. Texto extraído da página 60 do livro Astanga Yoga (1996, 2009), de Lino Miele, com tradução de Regina Ehlers, Editora Jaboticaba, São Paulo, e digitado por Cristiano Bezerra em 18 de dezembro de 2018. []
Compartilhe esse conteúdo por meio do

Benefícios de kurmasana, a postura da tartaruga, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo por meio do

Kurmasana e supta kurmasana, a postura da tartaruga, em desenho por John Scott

Kurmasana e supta kurmasana, a postura da tartaruga, em desenho por John Scott

» por Lino Miele (1)

Esses asanas, kurmasasana, a postura da tartaruga, e supta kurmasana, a postura da tartaruga adormecida, têm efeito estimulante sobre o kanda. O kanda não é um elemento físico. Ele encontra-se no corpo sutil, e é a raiz, a fonte de onde se originam todos os nadis. Está localizado a 4 polegadas abaixo do umbigo, acima do assoalho pélvico. Tem a forma de um ovo e provê suporte a 72.000 nadis (canais de energia vital).

Veja MAIS »

  1. Texto extraído da página 58 do livro Astanga Yoga (1996, 2009), de Lino Miele, com tradução de Regina Ehlers, Editora Jaboticaba, São Paulo, e digitado por Cristiano Bezerra em 18 de dezembro de 2018. []
Compartilhe esse conteúdo por meio do