Benefícios de virabhadrasana, a postura do guerreiro, segundo Lino Miele

Virabhadrasana, em desenho por John Scott

Virabhadrasana, em desenho por John Scott


» por Lino Miele

A prática de virabhadrasana, a postura do guerreiro, pode ajudar a aliviar dores relacionadas a condições reumáticas.

O reumatismo começa nos joelhos, passando para os cotovelos, depois para as mãos, e evolui para a cervical, podendo levar à fusão das vértebras cervicais.

Essa postura ativa o 5º chakra (vishuddha chakra) e o próprio pescoço beneficia-se diretamente da prática de virabhadrasana.

Os músculos do pescoço são fortalecidos e pode haver uma melhora da audição.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Chakra Sadhana » Curso de Yoga com Cláudio Fernandez em Fortaleza

Curso Intensivo de Yoga em Fortaleza com Cláudio Fernandez, do Rio de Janeiro

15, 16 e 17 de outubro de 2010, sexta, sábado e domingo, no Espaço Clara Luz

ChakrasDesde muito cedo, na Índia, se desenvolveu a consciência de que o nosso corpo físico é apenas uma camada, a mais superficial e grosseira, de toda uma estrutura muito mais complexa e abrangente. Os yogis que começaram, em profundos estados meditativos, a olhar para o seu interior, descobriram que tanto o corpo físico, que todos nós percebemos, como o corpo sutil, são sustentados por um fluxo constante de energia, que os anima e os integra, e chamaram essa energia, que tudo o permeia, de prana. Esse fluxo de prana circula por nosso corpo por três vias: pela alimentação, em um processo lento de absorção liderado por jataragni, o fogo metabólico interior; por absorção direta pela pele, em uma troca similar a um processo osmótico, onde a energia passa da zona de maior fluxo para a de menor fluxo; e pela respiração, via direta e dinâmica que permite, através de técnicas de controle respiratório, conduzir, aumentar e concentrar o fluxo de prana.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Uma outra maneira de ver os chakras

Chakras em um yogi

» por Tales Nunes

Sempre ouvimos que os chakras deveriam ser visualizados ou sentidos. Como não conseguimos vê-los ou senti-los em toda a complexidade que é apresentada pelo Tantra, propomos interpretá-los de uma maneira diferente. Sugerimos, neste artigo, apenas pensarmos sobre os chakras. Acreditamos que o caminho à iluminação proposto pela prática tântrica pode ser pensada como uma simbologia da nossa própria trajetória de vida e da nossa busca pessoal pela espiritualidade, ou melhor, pela liberação. De acordo com o Vedanta, independentemente de etnia, nacionalidade ou crença, são quatro as buscas dos seres humanos: artha (segurança), kama (prazer), dharma (o correto agir) e moksha (a libertação).

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...