Uma outra maneira de ver os chakras

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Chakras em um yogi

Chakras em um yogi

» por Tales Nunes

Sempre ouvimos que os chakras deveriam ser visualizados ou sentidos. Como não conseguimos vê-los ou senti-los em toda a complexidade que é apresentada pelo Tantra, propomos interpretá-los de uma maneira diferente. Sugerimos, neste artigo, apenas pensarmos sobre os chakras.

Acreditamos que o caminho à iluminação proposto pela prática tântrica pode ser pensada como uma simbologia da nossa própria trajetória de vida e da nossa busca pessoal pela espiritualidade, ou melhor, pela liberação.

De acordo com o Vedanta, independentemente de etnia, nacionalidade ou crença, são quatro as buscas dos seres humanos: artha (segurança), kama (prazer), dharma (o correto agir) e moksha (a libertação).

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Chakras, centros de desenvolvimento psicoespiritual

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

» por Rosana Biondillo

No Yoga, de forma geral, há um sistema que descreve os estágios do desenvolvimento psicoespiritual do ser como sendo formado por sete centros, denominados chakras (em sânscrito, “rodas”). Esses centros são também conhecidos como padmas (em sânscrito, “lótus”).

Esses sete centros psicoespirituais estão distribuídos ao longo da coluna vertebral, desde sua base e até o topo da cabeça. Devido à sua forma circular e espiralada ao redor da coluna, sua representação é a de uma serpente que jaz adormecida no último chakra, que se inicia na base da coluna, esperando o momento de ser despertada para iniciar sua escalada rumo ao topo da cabeça (que alguns textos dizem não ser exatamente um chakra, por ser aberto e/ou vazado na parte superior). Por esse motivo, ela é chamada de Kundalini, a “enrolada”. Enquanto “dorme” no último dos sete centros do corpo, ela deixa os outros seis desativados. Portanto, o objetivo das técnicas de Yoga é fazer despertar a serpente, fazer com que ela erga sua cabeça e comece sua ascensão.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Benefícios de janu sirshasana, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Janu sirshasana A, em desenho por John Scott

Janu sirshasana A, em desenho por John Scott

» por Lino Miele

Janu sirshasana tem efeito poderoso sobre o sistema urinário. Existem determinadas condições num corpo debilitado nas quais o sangue se torna ralo, surgindo dores ao redor da cintura e a necessidade frequente de urinar. Isso pode acontecer quando se bebe café em excesso e quando há abuso de atividade sexual, que mina o poder vital, enfraquecendo o sêmen e tornando o sangue ralo.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Benefícios de ardha baddha padmottanasana, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Ardha baddha padmottanasana, em desenho por John Scott

Ardha baddha padmottanasana, em desenho por John Scott


» por Lino Miele

Este asana, ardha baddha padmottanasana (postura de alongamento do meio lótus enlaçado), visa à limpeza do fígado e do baço, respectivamente.

O calcanhar pressiona o umbigo, auxiliando a purgação e tonificação dos órgãos digestivos por meio do estímulo do fogo digestivo (agni).

O chakra responsável por esse processo situa-se a 4 polegadas abaixo do umbigo (svadhisthana chakra).

Gases intestinais aprisionados são eliminados juntamente com distúrbios gástricos.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...