O controle das palavras

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Mira Alfassa (1878 - 1973), A Mãe

Mira Alfassa (1878 – 1973), A Mãe

» por Mira Alfassa, A Mãe (1878 – 1973)

Na Terra, o homem é o primeiro animal capaz de servir-se de sons articulados. Ele é muito orgulhoso disso. Aliás, se utiliza dessa capacidade sem medida nem discernimento. O mundo está ensurdecido pelo ruído de suas palavras, mas às vezes se é tentado a lastimar o silêncio harmonioso do reino vegetal.

O constante zumbido das palavras parece o acompanhamento indispensável das tarefas cotidianas. No entanto, logo que se procura reduzir o ruído ao mínimo, percebe-se que muitas coisas são feitas melhor e mais rápido no silêncio, e que isso ajuda a manter a paz interior e a concentração.

Se você não é sozinho e vive com outros, adquira o hábito de não se exteriorizar constantemente em palavras pronunciadas em voz alta, e você perceberá que, pouco a pouco, uma compreensão interior se estabelece entre você e os outros; poderá então intercomunicar-se reduzindo as palavras ao mínimo, ou mesmo em palavra alguma.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

CD Simplesmente Satsang – volume 3, de Marco Schultz e Maha Satya Sangha

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

CD Simplesmente Satsang – volume 3,
de Marco Schultz e Maha Satya Sangha
R$ 25,00
– Estoque disponível: 3 unidades

Mantras são palavras de poder, instrumentos sagrados que nos ajudam a transcender nossas resistências e condicionamentos para podermos ter alguma chance de enxergar mais além

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

O que é Vedanta?

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Cristiano Bezerra estudando Vedanta com a Profª Gloria Arieira em maio de 2007. Foto por Denise Mustafa.

Cristiano Bezerra estudando Vedanta com a Profª Gloria Arieira em maio de 2007. Foto por Denise Mustafa.

» por Gloria Arieira (1953-), do Vidya Mandir

O homem é consciente de si mesmo, de um ser que é incompleto. Essa auto-apreciação é peculiar ao homem, visto que, sendo consciente, ele é também consciente das próprias imperfeições, o que dá origem ao descontentamento. Assim sendo, a vida de um dado indivíduo é governada por desejos, que estabelecem o fato dele não estar à vontade consigo mesmo.

Desejos diferem de indiví­duo para indiví­duo. Não existem duas pessoas com o mesmo grupo de desejos. Cada um cultiva desejos particulares ao ser influenciado pelo meio cultural e pelas condições de vida em que nasce e se desenvolve.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...