Yoga é Yoga, não é união

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Professor Hermógenes (1921-2015) no programa Sempre Um Papo, de Belo Horizonte (MG), em 3 de abril de 2009

Professor Hermógenes (1921-2015) no programa Sempre Um Papo, de Belo Horizonte (MG), em 3 de abril de 2009

» por Vitor Caruso Jr, do blog do Ciência Meditativa

Certa vez, o Professor Hermógenes (1921-2015) disse, em um encontro no espaço da Profª. Monserrat: “Devemos sim ser amorosos, mas não devemos abraçar um porco-espinho”.

O que isso quer dizer? Devemos nos unir a açougueiros, pecuaristas, políticos corruptos, gangues de rua, grupos neo-nazistas, seitas ou falsos líderes espirituais?

A tradução da palavra Yoga apenas como “união” leva algumas pessoas à errônea interpretação de que temos que abraçar a todos.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Bicicletas, ahimsa e a cultura do automóvel

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Ciclista em Mumbai
» por Goura Nataraj das (Jorge Brand)

Uma das mais importantes qualidades de um brahmana, de um yogi, é a capacidade de reconhecer em tudo o que existe, nas mais diversas e distintas manifestações de existência, a unidade de Brahman, o princípio único que subjaz em todos os fenômenos.

Esse olhar singular, este re-conhecimento místico, aparece na Bhagavad Gita sob o termo sama-darshinah – visão equânime. O yogi possui uma visão de igualdade. Na diversidade quase infinita do mundo material, ele vê sempre Brahman, a divindade, a consciência suprema, por trás das formas sempre diferentes, sempre mutantes dos fenômenos.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...