A Páscoa na visão do Vedanta

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Jesus de Nazaré (4 a.C. – 33 d.C.), o Cristo

Jesus de Nazaré (4 a.C. – 33 d.C.), o Cristo

» por Andrês De Nuccio, do Instituto Ísvara, de Campinas (SP)

Vedanta é uma tradição que vem preservando e transmitindo, de geração a geração, o conhecimento da real natureza daquela parte de nosso ser que chamamos de Eu.

Num sentido amplo, Vedanta é todo ensinamento que leve o estudante a uma apreciação correta de sua própria natureza.

A nossa cultura nos transmitiu conceitos a respeito do que somos, através de nossos pais, professores e adultos significativos na infância, e através da televisão, jornais, e demais mídias formadoras de opinião na vida adulta.

Ao longo da nossa vida, fomos construindo respostas para a pergunta básica e fundamental: “quem sou eu?”. E essas respostas nos levam a viver do modo como estamos vivendo.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Deus investe em você

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Lakshmi, deusa da fortuna e da beleza na mitologia hindu

Lakshmi, deusa da fortuna e da beleza na mitologia hindu

» por Professor Hermógenes (1921-2015)

Sabemos que investimento é a aplicação de recursos visando a uma renda. Só se investe quando se confia que se obterá lucro.

Escolhe-se um investimento investigando três condições:

a) rentabilidade;
b) segurança;
c) liquidez.

Não há exagero em dizer que “Deus investe em você”.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Marco Schultz desvelado

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

O conceituado professor abre o coração para o site Eyoga.com.br
e conta sua trajetória no Yoga.

Marco Schultz
eYoga » Como foi seu primeiro contato com o Yoga? O que o levou a começar a praticar?

Marco » O primeiro contato “formal” que tive com o Yoga foi no final da década de 1980, quando eu morava e estudava na Califórnia. No entanto, a busca por um sentido espiritual em minha vida começou muito cedo. Lembro de momentos, ainda criança, de profunda crise existencial. Tive uma infância bem bacana, mas uma misteriosa sensação de angústia quase sempre me acompanhou. Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...