Introdução do livro Mergulho na Paz

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Capa do livro Mergulho na Paz» por José Hermógenes (1921-)

Sei muito bem do drama dos pássaros,
a disputar audiência
com os grandes ruí­dos do tráfego.

Agradecimento

As primeiras edições foram êxito de livraria. Foram consumidas. A sociedade de consumo aprovou-as! Como pode ter acontecido, se não fiz concessões, não adocei a pí­lula e fiz frontal e claramente as contestações que supus necessárias?!

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

O novo momento do Yoga » entrevista com Pedro Kupfer

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Pedro KupferEsta entrevista sobre o novo momento que o Yoga está vivendo em nossa sociedade fez parte do trabalho de pesquisa da jornalista Marcela Buscato, da revista Época. Compartilhamos aqui, com nossos amigos e leitores, seções da mesma que não foram publicadas nesse semanário, esperando que gostem e desfrutem. A reportagem da Época, originalmente publicada em 31 de janeiro de 2011, pode ser lida em www.epoca.com.br.

Marcela Buscato: Depois de ler alguns livros e conversar com alguns profissionais, percebi que o Yoga parece viver um novo momento, e está sendo redescoberto como uma prática para quem quer buscar o equilíbrio, não necessariamente seguindo toda a filosofia da religião.

Pedro Kupfer: Em verdade, essa é outra leitura do Yoga, um pouco menos rasa, do que a visão que se tinha no meio da década de 1990, quando as academias de ginástica foram invadidas pela versão mais “física” do Yoga.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Descondicione-se!

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Yoga para Nervosos
» por José Hermógenes (1921-)

Foi um daqueles que se afastaram sem se despedir. Conseguira compensadoras melhoras imediatas. Teve a “melhora inicial” a que me referi1. Apesar de responsável por uma grande clientela, não obstante seus conhecimentos científicos, não conseguia tratar de si mesmo. Precisou do Yoga e o Yoga o atendeu. Como se fora sem dizer as razões, aceitei a hipótese de que se afastara exatamente porque melhorara, o que, inconscientemente, ele teria desejado que não acontecesse.

Hipótese errada. Seu afastamento não fora causado por isso, mas sim por outro motivo não menos imaturo. Recentemente, vim a saber.

Um amigo perguntou-lhe um dia desses: Por que trocou o prof. Hermógenes por este outro?

Veja MAIS »

  1. Na página 73 da 35ª edição, de 2001, do livro Yoga para Nervosos []
Compartilhe esse conteúdo com alguém...