O novo momento do Yoga

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Pedro Kupfer» Entrevista com Pedro Kupfer por Marcela Buscato

Esta entrevista sobre o novo momento que o Yoga está vivendo em nossa sociedade fez parte do trabalho de pesquisa da jornalista Marcela Buscato, da revista Época. Compartilhamos aqui, com nossos amigos e leitores, seções da mesma que não foram publicadas nesse semanário, esperando que gostem e desfrutem. A reportagem da Época, originalmente publicada em 31 de janeiro de 2011, pode ser lida em www.epoca.com.br.

Marcela Buscato: Depois de ler alguns livros e conversar com alguns profissionais, percebi que o Yoga parece viver um novo momento, e está sendo redescoberto como uma prática para quem quer buscar o equilíbrio, não necessariamente seguindo toda a filosofia da religião.

Pedro Kupfer: Em verdade, essa é outra leitura do Yoga, um pouco menos rasa, do que a visão que se tinha no meio da década de 1990, quando as academias de ginástica foram invadidas pela versão mais “física” do Yoga.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Yoga Ltda. ou Yoga Livre?

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Caro(a) amigo(a) do Yoga,

Arjuna e KrishnaVocê está recebendo um manifesto em andamento1, um convite a refletir sobre a atual situação do Yoga, elaborado por iniciativa de Pedro Kupfer, Karin Heuser, Maurí­cio Wolff, Camila Reitz, Markus J. Weininger e outros estudiosos e amigos do Yoga. O manifesto completo pode ser lido abaixo e está sujeito a modificações, atualizações e alterações.

Sinopse

Um grupo de “profissionais de Yoga” levou ao Congresso Nacional um projeto de lei que regulamenta a profissão de Yoga, clamando ser esse o anseio da totalidade dos professores, instrutores, praticantes e simpatizantes do Yoga no Brasil. Com a regulamentação, seriam criados Conselhos Regionais de Yoga para fiscalizar, controlar e extorquir dinheiro da comunidade de professores.

Disputas de poder e econômicas à parte (a real força motriz que está por trás desse movimento), a questão que levantamos é que, além de causar uma burocratização desnecessária, absurda e sem sentido, esse projeto infeliz vai acabar trazendo consequências nefastas para o Yoga que se pratica aqui no Brasil.

Veja MAIS »

  1. Originalmente publicado em maio de 2002. []
Compartilhe esse conteúdo com alguém...