Castigos e prêmios

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

A roda do Samsara, simbolizando a inevitável alternância dos opostos da existência

A roda do Samsara, simbolizando a inevitável alternância dos opostos da existência


» por Professor Hermógenes (1921-2015)

É próprio do ser humano considerado social e psicologicamente “normal” agir em proveito próprio, no interesse do “eu” e dos “meus”. Há sempre nele uma indagação engatilhada – “quanto é que eu levo nisso?”.

Motivação é o termo técnico com que os psicólogos nomeiam “um conjunto de fatores, intrínsecos e extrínsecos (instintos, necessidades, impulsos, apetências, homeostase, libido e outras variáveis intervenientes) que determina a atividade persistente e dirigida para uma finalidade ou recompensa. Entre o fator variável e a finalidade (ou recompensa) situa-se o comportamento que a ela conduz…“.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Introdução do livro Deus investe em você

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Capa do livro Deus investe em você, do Professor Hermógenes.

Capa do livro Deus investe em você, do Professor Hermógenes.

» por Professor Hermógenes (1921-2015)

Este livro é mais uma tentativa de estimular pensamento, reflexão e esforço que possam viabilizar a libertação d’Aquilo que, dentro de cada pessoa, cintila como faísca do Supremo Sol, mas que, envolto nos densos véus opacos de todas as manifestações do egoísmo, é como se não existisse.

Mas existe mesmo, pois é a própria Vida.

Aprendi e tenho certeza: dentro de cada ser humano, o altar de Deus está iluminado pelo Amor, e é reino de pureza e luz, de liberdade e poder, de paz e perfeição.

Sei – e você também sabe – que todo esse tesouro está como que enterrado, e sem vez. É como se não existisse.

O que vemos em cada um, e na sociedade como um todo, é uma espantosa pandemia de dor, uma onda incontida de destruição, uma avalanche de perversão, uma aflitiva onipresença do conflito e do desespero.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Yoga e saúde

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Cristiano em bakasana, a postura do corvo, na sala de Yoga do Ar+Zen. Foto por Ana Lorena Magalhães

Cristiano em bakasana, a postura do corvo, na sala de Yoga do Ar+Zen. Foto por Ana Lorena Magalhães


» por Dr. Luís Mário Duarte

Yoga deriva da raiz sânscrita yuj, que significa ligar, unir. Há uma outra palavra em sânscrito, arogya, que significa saúde. Uma outra palavra, semelhante às outras duas, é bhoga, que poderíamos traduzir como usufruir, no sentido de gozar, curtir. Nós somos condicionados pela nossa cultura apenas para curtir, apesar de existir uma pretensa preocupação pela união, pela religião como fundamento moral da sociedade, que garantiria os valores espirituais do homem, e pelos cuidados com a saúde, que possibilitaria o exercício dessa busca através de um corpo hígido e adaptado para enfrentar os desafios do caminho para o sagrado, com o desenvolvimento da plenitude do corpo-mente.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Yoga ou bhoga?

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

» por Professor Hermógenes (1921-2015)

Mestre Yoda, personagem fictício no universo de Star Wars, criado por George Lucas

Mestre Yoda, personagem fictício no universo de Star Wars, criado por George Lucas

Os Mestres insistiram em ensinar que, se pretendemos alcançar o Divino em nós, é-nos recomendado exercer um afiado, constante, profundo e claro discernimento, para defender-nos de ilusões, fantasias, equívocos e engôdos. Só assim podemos evitar iludir-nos e, se já estivermos iludidos, desiludir-nos em relação ao mundo impermanente e, portanto, ilusório e decepcionante. Somente após desiludidos quanto à impossível perenidade de tudo, pois tudo é transitório, chegaremos à mais libertadora e iluminadora conquista, que é desapegar-nos das coisas do mundo, sem o que não podemos começar a caminhada rumo à única realidade perene: Deus.

O “filho pródigo”, quando ainda seduzido e arrastado pelas atrações do mundo, não tem como entregar-se ao Yoga ensinado pelos Sábios e pelas escrituras. Ele ainda está se distanciando do Pai por preferir os dourados atavios da ilusão. Um “filho pródigo” assim, ainda encantado com as promessas e delícias mundanas, não quer saber da austeridade do Yoga ensinado pelas sagradas escrituras e pelos Mestres.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...