Prefácio do livro Guia de Meditação

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Professor Hermógenes (1921-2015) em 1999

Professor Hermógenes (1921-2015) em 1999

» por Professor Hermógenes (1921-2015)

Difícil é para mim comentar o Guia de Meditação, do prof. Pedro Kupfer. Sinto-me um pai a dar opinião sobre um trabalho de um filho amoroso e amado. Ele se esmera em tudo o que faz, e faz muitas coisas admiráveis. Sinto-me um pai espiritual. Ele me adotou. Me chama de Pitaji, que em sânscrito significa pai querido. Prefaciar mais um livro de um filho não me constrange, pois o que direi é pura verdade, reconhecida pelos muitos que vêm estudando suas obras.

Além de brilhar na literatura científica do Yoga, Pedro se destaca também nos esportes. Algumas vezes, bancando lagartixa atlética, usando somente os músculos e as unhas, escalando o Pão de Açúcar e outras montanhas altíssimas em outros países. Também é hábil surfista. É um exemplar professor de Yoga. Pratica os asanas mais desafiadores com uma perfeição que causa inveja ao contorcionista do circo chinês. Organiza e dirige, com excepcional eficiência, aulas, conferências, cursos, seminários e encontros nacionais de Yoga.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Ujjayi pranayama

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

» por Pedro Kupfer
yogi tibetano
Ujjayi significa vitorioso. Deriva da raiz ujji, conquistar. Embora seja descrita aqui como uma técnica especí­fica de pranayama, esse tipo de respiração acontece espontaneamente em estados de concentração intensa e meditação profunda.

A técnica é muito simples. Sente-se em qualquer posição de meditação, com as costas eretas, porém descontraí­das. Coloque as mãos em jñana mudra e, com os olhos fechados, comece a fazer a respiração completa, contraindo levemente a glote e fazendo com que o ar flua com uma certa pressão. Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Kumbhaka bandha pranayama

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

» por Pedro Kupfer

Adrian Vilas Bôas praticando pranayamaA palavra kumbha ou kumbhaka significa cântaro. Kumbhaka bandha é a respiração completa, com ritmo e contrações. É um dos exercí­cios mais importantes do Yoga, tendo uma forte atuação nos órgãos internos, glândulas endócrinas e plexos nervosos. O mais importante desta técnica, porém, não está em seu efeito fisiológico, senão no plano sutil, no estímulo produzido no corpo energético. Proporciona o bhuta shuddhi, a purificação dos elementos corporais, considerada condição sine qua non para o despertar da kundalini.

Sentado em atitude receptiva, mantenha a coluna vertebral ereta, visualizando-a como se fosse uma quantidade de moedas empilhadas cuidadosamente umas sobre as outras. Deixe as mãos em jñana mudra, unindo os polegares e indicadores.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...