Benefícios de paschimottanasana, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Paschimottanasana, em desenho por John Scott

Paschimottanasana, em desenho por John Scott

» por Lino Miele

É de suma importância controlar mula bandha e uddiyana bandha ao se praticar paschimottanasana, a postura de alongamento das costas voltadas para o poente. Nas flexões extremas, o ar penetra os pulmões com alguma força. Quando os dois orifícios (um no ânus e o outro na saída do trato urinário) são mantidos fechados como em mula bandha, o ar é capaz de estimular o sushumna nadi. Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Benefícios de parshvottanasana, a postura de alongamento lateral, segundo Lino Miele

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Parshvottanasana, em desenho por John Scott

Parshvottanasana, em desenho por John Scott

» por Lino Miele

Este asana, parshvottanasana (postura de alongamento lateral), reduz o excesso de gordura na cintura e nas pernas.

Fortalece e tonifica os músculos das pernas.

Ajuda a remover obstruções mucosas do aparelho respiratório.

É fundamental para a flexibilidade e o tônus do corpo e para a purificação dos órgãos digestivos.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Orientações aos iniciantes na prática do Hatha Yoga

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Aula de Yoga em casa. Aluna Raquel em sarvangasana, a postura invertida sobre os ombros. Foto por Cristiano Bezerra.

Aula de Yoga em casa. Aluna Raquel em sarvangasana, a postura invertida sobre os ombros. Foto por Cristiano Bezerra.

» por Milton Cunha (1919-2000)

As técnicas de respiração, relaxamento e meditação constituem a base da prática do Hatha Yoga. Dessa forma, não devemos confundir o Hatha Yoga com o contorcionismo das ginásticas que exigem do corpo o máximo de flexibilidade. Na realidade, a milenar ciência indiana é muito mais a interação corpo-mente do que um simples exercício físico. Essa visão holística nos conduz a uma reeducação integral, o caminho do autodomínio que nos leva a uma transformação interior.

Yoga não é religião, apesar de fortemente impregnada de Hinduísmo. Sua prática vitaliza a vida religiosa, qualquer que seja o seu credo. Não é difícil, não cansa, não desperdiça energias, podendo ser praticada por pessoas de ambos os sexos em qualquer idade, tornando-se acessível aos idosos e enfermos. Também não é uma ginástica. Suas posições ou posturas são representações simbólicas, expressando uma maneira de estar para atingir um modo de ser, orientando a circulação de energias em todo o corpo.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...