Afirmações científicas de Paramahansa Yogananda

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Paramahansa Yogananda (1893 – 1952) em 1933

Paramahansa Yogananda (1893 – 1952) em 1933

» por Professor Hermógenes (1921-2015)

Encontrei em Paramahansa Yogananda (1893 – 1952)1 aquilo que, não deixando de ser linda poesia, poderíamos conceituar como uma oração yogika, uma prece perfeita.

Transforme-a o leitor em ritual diário.

Repita-a. Faça com que ela penetre em todos os planos da consciência. Viva-a com a integridade de seu ser.

Para melhor efeito, atenda a estas recomendações que se seguem2:

Veja MAIS »

  1. Adaptação de Afirmaciones Científicas para Curación (Scientific Healing Affirmations), Editorial Kier, Buenos Aires. []
  2. Enquanto não sentir absoluto conforto num dos asanas de meditação, medite numa cadeira onde, de costas apoiadas, mas conservando a verticalidade do tronco, possa permanecer mais de uma hora sem sentir o corpo. []
Compartilhe esse conteúdo com alguém...

O Yoga e o Ocidente

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Carl Gustav Jung (1875-1961)

Carl Gustav Jung (1875-1961)

» por Carl Gustav Jung (1875-1961) 1

Há pouco menos de um século o Ocidente adquiriu alguma noção do Yoga. Embora seja verdade que há mais de dois mil anos tenham chegado à Europa os mais variados tipos de narrativas maravilhosas provenientes da Índia fabulosa, com seus sábios e céticos onfálicos, contudo, só mediante os primeiros contatos com as Upanishads, trazidas ao Ocidente por Anquetil du Perron, teve início um verdadeiro conhecimento da filosofia hindu e da prática filosófica da Índia. Mas um conhecimento mais geral e mais aprofundado só foi possível graças ao trabalho de Max Muller, Oxford e aos Sacred Books of East, editados por ele. Esse conhecimento real, no entanto, restringiu-se inicialmente aos indólogos e filósofos. Mas o movimento teosófico, encadeado por Madame Blavatsky, não tardou em apoderar-se das tradições orientais e as colocou ao alcance do público.

Veja MAIS »

  1. Texto originalmente publicado em tradução inglesa em Prabuddha Bharata, Calcutá, fevereiro de 1936. []
Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Yoga para iniciantes: a teoria e a prática

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Aula de Yoga em casa. Aluna Raquel em sarvangasana, a postura invertida sobre os ombros. Foto por Cristiano Bezerra.

Aula de Yoga em casa. Aluna Raquel em sarvangasana, a postura invertida sobre os ombros. Foto por Cristiano Bezerra.


» por Rosana Biondillo

O Yoga é considerado uma disciplina prática. Numa aula, há várias partes que formam um conjunto harmônico. Cada uma dessas partes enfatiza um aspecto, como: preceitos éticos, posturas psicofísicas, respiração, relaxamento, concentração e meditação.

É um trabalho que integra corpo e mente de maneira consciente, promovendo uma reestruturação mental e orgânica do praticante. É por esse motivo que o mais apropriado é dizer “praticar Yoga”, e não “fazer Yoga”. Porém, isso não significa que o Yoga não tenha teoria. Tem, e muita! Só que, por si só, essa teoria é mero conhecimento intelectual. Importantíssimo, sem dúvida. Porém, no contexto do Yoga, a teoria deve ser incorporada à prática. Tem que ser “experimentada”. O praticante que estuda os textos tradicionais do Yoga pode compreender melhor suas experiências e avançar em sua prática. Mas tem que praticar.

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Unindo Yoga e Psiquiatria

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Entrevista com Uma Krishnamurthy Goswami

Uma Krishnamurthy Goswami » foto por Fátima AfonsoEm visita ao Brasil, no ano de 2000, a indiana Uma Krishnamurthy Goswami concedeu esta entrevista à revista Planeta, na qual fala da situação do Yoga no mundo e mostra como incorporou essa prática milenar à Psiquiatria.

» por Fátima Afonso

PLANETA » Várias tradições espirituais, entre elas a indiana, afirmam que a mente humana é naturalmente positiva, isto é, possui uma tendência nata para a felicidade. Como foi que perdemos esse estado inicial da alma?

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...