Yamas e Niyamas, a ética do Yoga

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Sri Krishna e os cinco irmãos Pandavas, personagens do épico indiano Mahabharata

Sri Krishna e os cinco irmãos Pandavas, personagens do épico indiano Mahabharata

» síntese por Cristiano Bezerra (1971-)

Quando o yogi se torna qualificado, através da prática da disciplina ética, por abster-se de ações ilícitas (yama) e da auto superação (niyama), pode (então) começar a prática de asanas e das outras técnicas.
Yoga Bhasya Varana, II:29

Se você não tiver tempo ou disposição para agir conforme a ética do Yoga, tampouco terá tempo nem atitude para praticá-lo. Yama e niyama são os dois primeiros passos da caminhada, condição indispensável para que a prática dê resultados concretos.
Pedro Kupfer

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Uma outra maneira de ver os chakras

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Chakras em um yogi

Chakras em um yogi

» por Tales Nunes

Sempre ouvimos que os chakras deveriam ser visualizados ou sentidos. Como não conseguimos vê-los ou senti-los em toda a complexidade que é apresentada pelo Tantra, propomos interpretá-los de uma maneira diferente. Sugerimos, neste artigo, apenas pensarmos sobre os chakras.

Acreditamos que o caminho à iluminação proposto pela prática tântrica pode ser pensada como uma simbologia da nossa própria trajetória de vida e da nossa busca pessoal pela espiritualidade, ou melhor, pela liberação.

De acordo com o Vedanta, independentemente de etnia, nacionalidade ou crença, são quatro as buscas dos seres humanos: artha (segurança), kama (prazer), dharma (o correto agir) e moksha (a libertação).

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Uma “nova” ética para os relacionamentos amorosos

Compartilhe esse conteúdo com alguém...

Escultura erótica em templo hindu medieval em Khajuraho, Índia

Escultura erótica em templo hindu medieval em Khajuraho, Índia

» por Rosana Biondillo

Por ter, como todos vocês que me leem agora, passado por algumas amargas experiências no setor dos relacionamentos amorosos, comecei a prestar mais atenção à minha volta, procurando entender pelo menos um pouco do que andou me acontecendo.

Não sei se entendi, mas minhas observações estão se transformando numa pesquisa informal: observo as atitudes de pessoas que eu conheço, que são somadas aos comentários que ouço e aos desabafos que escuto.

E, pasmem, depois de um tempo fazendo isso, passei alguns meses me sentindo quase um lixo de mulher.

Querem saber por quê?

Porque eu “descobri” uma coisa que já anda acontecendo há séculos, mas que nunca antes me chamou tanto a atenção:

Veja MAIS »

Compartilhe esse conteúdo com alguém...